domingo, fevereiro 28, 2010

sábado, fevereiro 27, 2010

O pior cego é aquele que não quer ver

Uma fuga de informação no processo Face Oculta terá permitido aos suspeitos saberem que estavam a ser escutados. A maioria trocou de telemóvel e as conversas sobre o plano da Portugal Telecom (PT) para comprar a TVI mudaram radicalmente: primeiro indiciavam que José Sócrates incentivava o negócio, depois passaram a afirmar que o primeiro-ministro não tinha sido informado.
Estas mudanças ocorreram depois de reuniões na Procuradoria-Geral da República (PGR) e de um encontro na sede do Partido Socialista (PS). PGR nega fuga.

Diário de Notícas,27fev10

sexta-feira, fevereiro 26, 2010

Feios, porcos e maus

“Não fazemos jornalismo voyerista. As conversas estão cheias de grosserias, palavrões e apartes, limámos isso”, disse José António Saraiva, na comissão de Ética, justificando a decisão com critérios editoriais.

publico.pt,26fev10

terça-feira, fevereiro 23, 2010



Happiness is not always the best way to be happy.

Extraído de "Where The Wild Things Are" de Spike Jonze

domingo, fevereiro 21, 2010

Quero mais

Eu, como todos os portugueses, quero saber mais, e tenho o direito a saber mais.
Para já, sei que personagens como estas e como Armando Vara, personagens como a pandilha da 'Face Oculta', são caras de um Partido Socialista que nada tem a ver com a liberdade e que é uma ameaça à liberdade.
Se o PS se tornou nisto, nesta promoção de nítidos nulos, neste nó de corrupção da inteligência e da vontade, então o PS vai ser assassinado por isto. Como está a acontecer.
Se o PS não se demarcar disto, morre com isto.

Clara Ferreira Alves, Expresso, 13fev10

sexta-feira, fevereiro 19, 2010

Sempre a crise

Sócrates tem de perceber que há uma coisa mais importante que a sua crise política: a nossa crise social.

Pedro Santos Guerreiro, negocios.t,19fev10

quarta-feira, fevereiro 17, 2010

Não há sitio melhor para se estar

Jornal 2: Nasceu em França, tem vivido nos EUA... agora Portugal...

Bruno de Almeida: Não há sitio melhor para se estar do que Lisboa

Cineasta entrevistado no Jornal 2,17fev10

terça-feira, fevereiro 16, 2010

Extraído de filme "Where the wild things are"

domingo, fevereiro 14, 2010

A liberdade é só presente

A liberdade é só presente,
não promete pro futuro
não comete ter saudade.

Extraído de "Sobre a liberdade" de Tom Zé

sábado, fevereiro 13, 2010

"A «festa» acabou" (*) #3

Tal como o caso de Nixon, haverá uma pessoa do Partido Socialista que chegará ao gabinete de Sócrates e lhe dirá: "José, agora já não há hipóteses...tens que sair."

Luis Delgado, programa Contraditório, 12fev10

sexta-feira, fevereiro 12, 2010

Há sempre alguém que resiste

Poucos minutos depois desta fotografia a única casa que restava deste espaço da província de Anhui, na China, acabou por vir abaixo para dar lugar a um novo conjunto de construções. O dono deste prédio foi o último a ser vencido. Tentou resistir à demolição mas acabou por perder a luta.
Fotografia: Reuters

quinta-feira, fevereiro 11, 2010

Alleluia

União Europeia prepara operação "inequívoca" de salvamento da Grécia
A Grécia vai hoje receber uma mensagem "forte" de apoio da União Europeia (UE) face aos ataques especulativos de que tem sido alvo, mensagem que poderá, se necessário, ser traduzida numa ajuda concreta aos seus problemas de financiamento.

publico.pt,11fev10

"A «festa» acabou" (*) #2

Não deveríamos formar opinião sobre as pessoas através de informação obtida por meios ilícitos (vulgo «buraco da fechadura»). Mas, quando estão em causa manobras político-económicas para controlar meios de comunicação social e afastar jornalistas (relativamente inofensivos, na minha opinião), parece-me que temos o direito de saber.

Ou seja: não me interessa que Sócrates use calão ao telefone, quer seja sobre adversários políticos ou não (se todos soubéssemos o que terceiros dizem de nós, ficaríamos todos loucos); o que me interessa é que parece claro que Armando Vara e a sua equipa, actuando com o presumível beneplácito de Sócrates, ou pelo menos no interesse deste, elaborou um complexo esquema de tomada de poder num grupo mediático, e com claros objectivos políticos.

(*) Ricardo Alves do blogue Esquerda Republicana

quarta-feira, fevereiro 10, 2010

"A «festa» acabou" (*)

foto: Enric Vives-Rubio

Ricardo Alves no blogue Esquerda Republicana

terça-feira, fevereiro 09, 2010

É de democracia que estamos a falar

Se quiserem um exemplo de uma das maiores ameaças às democracias deste tempo, têm-no aqui: esta aliança de interesses fabricada e executada entre aqueles que detêm o poder do Estado, do capital e do crédito tendo em vista o controlo do espaço público, de uma maneira que sirva as pretensões de domínio de cada um.
Se for verdade, foi dentro desse jogo de favores que Sócrates degradou o nosso Estado e a nossa democracia.

Pedro Lomba, Publico, 9fev10

"É o Estado de direito democrático que pode estar em causa." (*

(*) Ana Gomes, blogue Causa Nossa, comentando as escutas e o despacho do juiz de Aveiro

segunda-feira, fevereiro 08, 2010

Camuflar a dimensão real do problema

Criticar o mensageiro sem cuidar de desfazer a mensagem só serve para os militantes do PS.
Face às notícias que o envolviam num plano destinado a afastar jornalistas incómodos e garantir o controlo de órgãos de comunicação social, José Sócrates podia dar uma de duas respostas: insistir que as informações se sustentam em documentos baseados em "escutas telefónicas e conversas privadas" sem relevância criminal; ou negar peremptoriamente o teor dessas informações, desautorizando os dois intervenientes nas escutas que o envolvem no processo.

Infelizmente, o primeiro-ministro ateve-se ao domínio processual e não respondeu à substância do problema moral e político.(...) ficará sempre no ar a sensação de que o primeiro-ministro se foca no acessório para camuflar a dimensão do problema real.

Editorial Publico,7fev20

"Isto já não tem sequer energia para se revoltar" #2

Se estes novos dados conhecidos não tiverem consequências, é porque não prezamos a liberdade e a democracia como devíamos e merecemos os governantes que temos.

Pacheco Pereira comentando o teor do despacho do juiz de Aveiro, publico.pt,7fev10

"Isto já não tem sequer energia para se revoltar"

Na última década do século XIX o ministro da Fazenda, Oliveira Martins, aumentou os impostos e esperou por uma revolta popular. Nada. Naquela época, "isto", o país, "já nem sequer tem energia para se revoltar", notou. Olhando para o que se passou ontem, percebe-se como, apesar da passagem do tempo, pouco mudou desde este episódio citado na História de Portugal de Rui Ramos.

O que ontem foi revelado em Portugal não pode, no entanto, ser recebido com mais um encolher de ombros. Os indícios são de tal forma graves que, se confirmados, tornam a democracia portuguesa uma farsa e o estado de direito um devaneio lírico.

Manuel Carvalho, publico.pt, 6fev10

domingo, fevereiro 07, 2010

Do big show jornal de sexta para outro big show qualquer

"Vai ser anunciado que [Moura Guedes] vai sair, vai para o entretenimento"

Paulo Penedos, advogado da PT, com citação extraída no despacho do juiz de Aveiro e publicada no Semanário Sol, 5fev10

sábado, fevereiro 06, 2010

O princípio do fim

Entendamo-nos: o PS deve perceber que José Sócrates está à beira de deixar de ter condições para ser primeiro-ministro. (...)
Mas há uma linha que não deve ser ultrapassada: a que tem a ver com o respeito pela dignidade do cargo. Ora Sócrates já a violou.

José António Saraiva, editorial Sol, a respeito da divulgação do despacho do juiz de Aveiro que levanta elevadas suspeições acerca dum plano de controlo dos media

quinta-feira, fevereiro 04, 2010

Verdadeiramente indecoroso

O que há de verdadeiramente indecoroso nesta história é a forma como as agências de rating regressam à cena como se nada tivesse acontecido, partindo dos mesmos pressupostos e decretando, com a mesmíssima e imperturbável verdade, as regras do jogo económico. Mais: fazendo com que os efeitos criados pelas suas avaliações dêem muito dinheiro a ganhar a alguns e muito dinheiro a perder a outros - que, basicamente, são os mesmos.

Teresa de Sousa, publico, 4fev10

O que faz falta é animar a malta

O que é relevante é nota de rodapé. O que é acessório está no centro do debate.
É este o nosso défice democrático. Porque falta o confronto político com alternativas claras, sobra a arrogância infantil de José Sócrates e o nulo absoluto em que se transformou o PSD.

Daniel Oliveira, expresso,3fev10

quarta-feira, fevereiro 03, 2010

Liberta o voyeur que há em ti

O PS vai propor uma lei que implicará a divulgação na Internet do rendimento de todos os cidadãos. A proposta, noticiada hoje pelo Diário de Notícias (DN), implica o fim do sigilo fiscal.

publico.pt

Apple apresenta iPad; nós temos o iPide

Terça-feira dia 26 de Janeiro. Dia de Orçamento. O Primeiro-ministro José Sócrates, o Ministro de Estado Pedro Silva Pereira, o Ministro de Assuntos Parlamentares, Jorge Lacão e um executivo de televisão encontraram-se à hora do almoço no restaurante de um hotel em Lisboa.
Fui o epicentro da parte mais colérica de uma conversa claramente ouvida nas mesas em redor. Sem fazerem recato, fui publicamente referenciado como sendo mentalmente débil (“um louco”) a necessitar de (“ir para o manicómio”). Fui descrito como “um profissional impreparado”.

Jornalista Mário Crespo in publico.pt

segunda-feira, fevereiro 01, 2010

Questões de fé

"A arbitragem em Portugal não é muito Cristã. Em vez de pelo menos igualar o pequeno e o grande, favorece o grande em detrimento do pequeno".

Manuel Machado, treinador do Nacional, após o jogo entre Nacional e FC Porto que a sua equipa perdeu por 0-4.
tsf.pt,30ajn10

O apito continua dourado

NEGATIVO
Carlos Xistra [arbitro]
Foi mais uma má exibição a mostrar que algo vai muito mal na arbitragem portuguesa. Marcou uma grande penalidade controversa a favor do FC Porto e deixou o Nacional a jogar com dez. Em contrapartida, não assinalou um castigo máximo de Fucile a favor dos madeirenses. Mas estes foram apenas os disparates que mais se notaram.

Incidência ao jogo Nacional-FC Porto, publico.pt, 31jan10